quarta-feira, agosto 16

Afinal, este blog tem propósito???

Bom, um propósito ele tem: ser uma espécie de jornal da minha vida enquanto está sendo vivida na Alemanha nesse maldito (até agora, mas eu tenho esperancas que vá melhorar por diversos motivos - assunto pra ser discutido mais tarde) programa chamado "Au Pair". No entanto as experiências das últimas semanas só demonstraram uma coisa: que quando eu realmente preciso me comunicar com o mundo inteligível pra mim eu nao posso.

Sim, os fatídicos domingo e segunda da semana passada. Sim, me refiro a eles. Aquilo tudo foi um misto de coisas que eu nem consigo descrever, pelo menos nao escrevendo (pra que se entenda a gravidade da situacao é necessário que a pessoa veja as minhas caras, calafrios e que me escute gaguejar de nervosismo e raiva). (Nossa! Agora que vi que as últimas palavras da frase antes dos parênteses ficaram estranhas! Eu tentei colocar de outra forma, mas nao tem jeito, é isso mesmo.) Tem horas que a gente esquece como é viver sem chorar. Eu nao sabia disso, mas tive a experiência de conhecer esse estado emocional horrendo. Você nem se importa mais se tem gente te olhando ou nao, se tem gente perto, se você mal consegue enxergar por causa das lágrimas enquanto está andando numa rua desconhecida. Nao saber onde voce vai estar daqui a cinco minutos, se vai conseguir falar com alguém, se vai ter lugar pra dormir. É, isso tudo pode acontecer com a gente (embora eu nao deseje isso pra ninguém!).

No entanto você também pode aprender muita coisa com coisas como essa. Eu por exemplo estou a caminho da superacao da timidez. Sim, porque depois de chorar (quase solucando) na frente de desconhecidos dentro de um trem, com duas malas enormes que eu nao sabia onde colocar e mais mochila e casacos E sem falar direito o idioma deles, depois de ter que perguntar como faco pra chegar em tal lugar, pra conseguir tal coisa e, o pior, depois de ter que pedir um lugar pra dormir, é quase certo que pelo menos um quarto da timidez vá embora. (Comigo é só um quarto mesmo, mas em termos quantitativos isso significa muuuuiiiitoooo!)

Nao vou dizer, no entanto, que as coisas andam fáceis. A nova casa tem muita coisa pra fazer e muitas vezes eu penso: "Eu nao faco isso nem na MINHA casa! Por que vou fazer aqui?". Bem, sao casas diferentes, com costumes diferentes. Eu tento pensar assim pra nao ficar com raiva de tudo e triste o tempo todo. Mas acho que as coisas vao melhorar assim que as aulas voltarem. Digo a dos meninos, porque as minhas nem comecaram ainda. Esse tempo todo é férias, entao é natural que eu fique aborrecida, já que nao tem nada pra fazer (eu ficava entediada nas férias da faculdade!). Uma coisa ótima, no entanto, é que aqui eles incentivam que eu saia. Por isso nao é complicado negociar uns finais de semana pra viagem, o que será excelente! Aliás, já estou programando uma excursaozinha de um dia pra Praga. 25 euros é muito barato, eu nao posso deixar essa passar! Mas o tema viagens merece um post solo (hahahaha!), tenho muito pra falar sobre isso.

Na verdade agora que finalmente estou sozinha (a família toda viajou hoje cedinho pra Paris: aniversário do mais novo. Foram pra Disneyland e só voltam sexta à noite.) e tenho tempo pra pensar fiquei um pouco triste. Acho que poderia ter sido muito melhor em várias situacoes com várias pessoas. É injusto que eu seja assim aqui, com desconhecidos (praticamente), e nao com quem está tanto tempo e há tanto tempo comigo. Schade... Resolucao de ano novo (ele comeca quando eu voltar pro Brasil!): ser mais tolerante.

9 comentários:

Rawl disse...

Ah, Olivia querida... grande parte dessa tristeza é a ressaca do que ocorreu na semana passada. Não só a tristeza como essa inquietude em relação ao seu comportamento. Fica leve, ok?!
Obrigado por visitar meu brog, que não tem nada de sério, e que adoraria receber a contribuição da nossa mais nova correspondente da Alemanha! Sim! Se der vontade de escrever alguma coisa, me manda um email! Eu já convidei muita gente, mas ninguém deu o ar da graça. Sobre o disco, pode ficar tranquila que eu te dou uma cópia assim que vc voltar. Tem "Bela Lugosi's dead" e "Killing Moon". Boa sorte aí. Continue com o seu diário... que tá ótimo!
Bjocas
Mauro

Fefa disse...

Nossa, realmente aqueles dias foram realmente de pavor! Se eu fiquei desesperada aqui (mais do que o normal, fazendo jus à minha comunidade orkutiana) imagina você!
Ah, mas ao menos o pesadelo acabou, você está bem, sã e salva e agora tudo vai melhorar. Tudo que acontecer com vc em terras alemãs agora só serão coisas positivas (eu sei! eu li no tarô!!!).
Ah, e peloamordedeus, não fique com crise do seu blog e delete ele sem a menor parcimônia, tá? Ele, de uma forma ou de outra, é o nosso contato com vc. (Nossa, olha a baboseira q eu vou dizer agora...) Ele nos faz sentir mais próximos da sua pessoa... (hauhauahuahauhauahau)
Ai, mulher. Fica tranquila pq 'daqui pra frentiiii, tudu vai serdiferentiiiiii, você vai aprender a ser gentiiiiii...hauahauhauahua
Quanta bobagi, Jesus!
Morrendo de saudades de vc, coisa!
Besos!
Te Amo!

Saturnino disse...

Faço do Mauro minhas palavras! Apesar da senhorita andar me ignorando e prosseguindo. Mas lembre-se, o sol nasce todos os dias! Ahn, acho q não é isso... Deve ser: O sol nasce pra todos! Acho q não é isso também. Mas o q importa é a MORAL da HISTÓRIA! Não desista! A males q vem pra bem. Agora vai vir o bem é claro, assim espero.
Bjon"zon"!

Rawl disse...

Saturnino, seu piegas... se a Olívia estivesse no inverno alemão ela não concordar que "o Sol nasce todos so dias"! Mas a MORAL DA HISTÓRIA foi boa. Rola até de fazer uma camisa.
Olílilivia, não pare de escrever, tá bom? Um dia vc ganha o famigerado prêmio Jabuti.
Ai meu Deus, o que que eu to falando???

Saturnino disse...

Vou tentar atualizar Oliiivia!

Lela disse...

Primeira coisa: depois que conversamos de recheio de biscoito, gritos do Gandalf morrendo, depois que você "tacou" cigarro em mim e na Fefa, depois que a gente já deu xiliques de tudo nessa vida e eu passei meses te zoando porque você arrepiou ao lembrar do olhar do Antonio Banderas no 1º ano, não tem jeito de você ser mais tolerante comigo. NÃO TEM!!!
Segundo: só de saber que você tem um lugar pra dormir com pessoas que não te expulsam (maldita nazista joelhos de chucrute!) eu já fico bem melhor. Você não tem idéia do meu estado de desespero.
Terceiro: Fefa virou a Oprah e tem me auxiliado com a história do Goldfish (got it? Hahahahaha) que acabou virando "Empadinha" (longa história, te conto no msn).
Quarto: eu te amo tantoooooooooooooooooooooooooooooo! Come back, não aguento mais de te echo de menossssssssssssssssss! De menos menos de menos menos menosssssssssssss! Te echo miss you muito!
Meine Gott, nem sei se isso funciona, mas você entendeu!
Ai, Deus.
Ah, novidade: depois de ser perseguida por três meses pela minha chefe-cow (hauhauhauhau) eu consegui ser mandada embora. Cante comigo: ziparidubaaaaaaaaaaaa ziparieiiiiiii!
Ai, shrek. That's all, folk. I'm borracha.
Te love dich!
Besos!

Fefa disse...

Oi, só pra falar oi enquanto eu estou pseudo-bêbada!
UHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAUAHUA
Te Amo, mujer jebiscréia!

Liu disse...

Fiiiiiiiilhaaaaaaa!!!!!!!!! Acho q não vale a pena mandar palavras de incentivo e consolo pq todo mundo deve ter feito isso e vc sabe muito bem como deve se sentir pq vc é boa e inteligente. o q eu vou dizer é q invariavelmente, toooooooooda vez q a gente ta junto lembramos de vc e de coooooooooomo vc dfaz falta!!1 eu ja te disse isso, né? mas é pq é muuuuuuuuuito verdade! e eu fico muuuuuuuito orgulhosa de vc finalmente esternalizar toda a fibra q eu vi em vc nos poucos, mas muito bons tempos q ficamos juntas! naum da pra falar mais nada pq eu não quero ser piegas e tenho q manter minha podse de durona e hostil. portanto, é isso ai, mano!!!!!!!! bjoooooooooo!!!!!!! e mande urgentemente noticias de pragaaaaaaa!!!!!!!!!!!! huhuuuuuuu!!!!!!!! finalmente viagennnnnnnsssssssss!!!!!! ser feliz não importa como e não importa ondeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! bjoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!

Lelaaaaaaaaaaa yaaaaaaaa disse...

Dá pra atualizar, chuchu do deserto? (Ou seja, raríssima)