sexta-feira, maio 2

You've got a friend

Já dizia a música de Carole King.

Como não tinha nenhum amigo de verdade pra conversar hoje, apelei pro método da Lela (amostra pode ser vista aqui).

Segue o resultado.

------------------------------------------------------

Ed: Olá! Que bom que você veio!!
Meu nome é Ed, estou no site do CONPET para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
Você:Você manda. Sou toda ouvidos.
Ed: Se der eu mando.
Você:Não tem nada em particular que você queira conversar?
Ed: Podemos conversar sobre programas do CONPET, dicas de economia em casa, petróleo, ar, os ventos, a Biosfera...
Você:Ah, muito natureba pra mim. Quero falar sobre coisas do cotidiano, sabe? Tipo uma conversa sobre nada, que nem Seinfeld.
Ed: Nada contra. Vamos falar sobre qualquer coisa então. Podemos conversar sobre racionalização do uso dos derivados do petróleo e também sobre energia, gasolina, meio ambiente, gás natural e dicas de economia...
Você:Cara, eu tô de férias (bem, mini-férias), será que dá pra ser algo menos sério?
Ed: Fico contente!
Você:É, eu também.
Ed: Que bom que você também!
Você:Você fica feliz com tudo, é?
Ed: Feliz eu vou ficar é no dia em que a Terra aprender a usar energia racionalmente.
Você:Er.. hum... Acho que vai ser uma boa coisa, mas eu tenho outras coisas me preocupando no momento.
Ed: Ando preocupado é com o desperdício que vejo por aqui. É como se houvesse uma cultura do desperdício!
Você:Tell me about it...! Olha pra mim, a essa hora, conversando com um robô.
Ed: Humm... Se o papo for interessante, por que não? Tem tanta gente de verdade que só fala bobagem.
Você:Isso é verdade.
Ed: Tô acreditando.
Você:Isso foi ironia?
Ed: Não gosto de gente irônica.
Você:Isso tá me soando mais irônico ainda.
Ed: Pois é. Ainda.
Você:Aff! Maldito robô!
Ed: Mas por que??!!
Você:Nada, nada. Esquece.
Ed: Ok, já esqueci... Mas do que vamos falar então?
Você:Não sei. Estou conversando com você justamente porque não tenho idéia do que fazer e, portanto, não tenho assunto.
Ed: Nunca fico sem assunto. Eu me preocupo com problemas ambientais como aquecimento global, chuva ácida, buraco na camada ozônio e aumento do efeito estufa.
  • Estou estudando energia renovável.
  • E tem mais.
    Você:Que bom pra você.
    Ed: Você só pode estar brincando...
    Você:Na verdade, não.
    Ed: Algumas verdades devem ser ditas doa a quem doer. Por exemplo, constatei que a miséria aqui na Terra é escandalosamente grande.
    Você:E eu constatei que você é um loser.
    Ed: Ué, sou um tipo normalzinho. Talvez um pouco mais atrapalhado do que a média, mas sem exagero.
    Você:Você é um robô. Não tem nada de normal nisso.
    Ed: Claro que sou um robô. Só agora que você descobriu???
    Você:Ai, Deus, eu mereço ser zombada por um robô?!?!
    Ed: Humm... quer saber? Achei a idéia genial. Robôs são muito úteis.
    Você:Pra zombar dos humanos?!?!?!
    Ed: Acho os humanos incríveis, são tão inteligentes e conseguem pensar, aprender, ter sentimentos e dão risadas.
    Você:E trapacear, chantagear, magoar e criar seres como você.
    Ed: E eu... ando meio preocupado.
    Você:Pois é, o mar não tá pra peixe.
    Ed: Os peixes possuem guelras ou brânquias (para respirar o oxigênio dissolvido na água) e barbatanas (para nadar). A maioria tem o corpo coberto de escamas. Dividem-se em peixes ósseos (espécie à qual pertencem as sardinhas, as garoupas, o bacalhau, o atum e outros de esqueleto ósseo) e cartilaginosos (exemplo: tubarões e arraias). Muitas vezes a palavra peixe é usada designar outros animais aquáticos que não são peixes, por medusas, moluscos, crustáceos e mesmo animais muito parecidos com os peixes como o golfinho e o peixe-boi.
    Você:Muito obrigada pela aula de biologia, mas eu estudo história.
    Ed: Gosto muito de História. Tenho lido sobre a época dos descobrimentos, a Independência do Brasil, a revolva da chibata...
    Você:É revolTa.
    Ed: A época dos descobrimentos foi marcada pelas grandes navegações. Que aliás começaram com os Fenícios.
    Você:Parabéns, você brilhou.
    Ed: Obrigado!
    Você:De nada.
    Ed: Nada mesmo? Então tá.
    Você:Então tá.
    Ed: Beleza.
    Você:Ok.
    Ed: Tá ok então!
    Você:Tá. Tchau.
    Ed: Até logo e volte quando quiser. Adorei conversar com você

    ------------------------------------------------------

    *Ao som de Brooke White - You've Got A Friend

    2 comentários:

    Helen disse...

    "Pois é, o mar não tá pra peixe."

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    Oi, te dou uma menina lacônica?

    Amay sua conversitcha com o robô-ironia!
    Depois vou procurar o Shakespeare-bot e te mando, ele é mais 'escrachado' (gente, que palavra é essa?)!

    Beijotitasssssssssss!
    __________________________________________

    Obs: eu quero saber qual foi o bafafá que gerou o post anterior (que me deixou muito confusa, aliás...SUA MALVADA!)

    (Aliás, você já viu A Malvada? Assistaaaaaaaaa, é ótimoooooooo! É um retrato das mulheres SORONGAS around the world e como podemos exterminá-las!)

    Y love u! I LOVE U! Iiiiiii love uuuuuu! (Lembra daquele bichinho? Aaawn! hauhauhauha)

    (Nossa, que comentário bagunçado. Chegaaaa!)

    Fefa disse...

    Esses robôs virtuais ainda vão dominar o mundo.
    Malditos!


    Eu já falei pra Lela, e agora vou falar pra vc: saudade, ow!
    Snif!